terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Visita diária.

Sempre odiei (de ódio mesmo) animais presos.

Nunca quis criar passarinho, peixe, essas coisas... Bicho preso é inconcebível pra mim.

Tenho um cão, que não tem lugar certo em casa, fica onde quer, sai e entra quando quiser também, já tive gatos, da mesma forma. Vivia por aí.

Quem sou eu né? Pra manter alguém refém?

Pois!

Mas de uns dias pra cá! Algo tem me surpreendido, tem uma borboleta voando aqui nessas bandas de cá! Ela aparece todo dia aqui na minha janela. Ela me olha, faz seus gracejos e voa antes de eu perguntar algo.

O poeta disse: “borboleta é uma flor que o vento tirou pra dançar” Concordo.

Essa criaturinha colorida parece mesmo uma flor. Tão linda!

Tive uma idéia esses dias, mas vai de encontro às minhas práticas, queria capturá-la, mas com um único intuito, ver ela de pertinho, tentar falar com ela.

Mas pensei bem e cheguei a uma conclusão. Se ela quisesse falar comigo, já teria falado. Então o que eu faço? Fico aqui olhando. Apenas olhando!

Só queria dizer a ela que adoro suas visitas.
Que adoro suas cores.
Que adoro seu jeito de voar (dançar).

Borboleta! Volte sempre ta? E quando estiver confiante, se mostre.

Vou deixar a janela aberta! Entre se quiser.



“Descobrir o verdadeiro sentido das coisas é querer saber demais... Querer saber demais”.




.

9 comentários:

  1. RS...QUE MEIGO.
    Acho que a borboleta já sabe que vc gosta dela. Nem precisa dizer.
    Bom, aki em casao o cachorro é tratado como o caçula da família e é mó mimado por ser inteligente e ter personalidade. Eu como boa irmã, adoro e implico com ele. Mas aqui, o fato é que ele é realmente importante.
    E eu também acho muito triste ver animais presos.


    beijos

    ResponderExcluir
  2. Tenho medo de borboletas, parece bizarro, até porque meu nome significa "várias borboletas". Odeio qualquer tipo de prisão injusta, também.

    Enfim, me lembrou um pouco do pequeno principe, na hora da raposa dizendo a ele isso "Ame sim, ame forte, ame intenso, mas ame em liberdade. Por isso, todas as coisas que amar, deixe-as livre.Se voltares é porque às conquistou, se não voltares é porque nunca às teve."
    HAHAHA, meio absurdo, mas enfim

    ResponderExcluir
  3. Acho que a borboleta veio te visitar porque percebeu que vc é uma pessoa sensível que nunca vai capturá-la. Quem sabe ela não esteja te observando também?

    ResponderExcluir
  4. Não suporto qualquer tipo de prisão.


    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  5. Acho que viajei muito neste texto...
    Melhor nem comentar muito, é mais seguro!

    ResponderExcluir
  6. A borboleta foi sábia...
    Foi visitar um amigo que jamais a prenderia por capricho...

    ResponderExcluir
  7. Voce merece esse privilegio.Diariamente!!!

    ResponderExcluir
  8. Pois é, Ju : nada, quando aprisionado, quanto tomado como "nosso" (no sentido ruim do termo) consegue manter a beleza, o brilho, a leveza.

    Daí, quem "prende" não entende, depois, porque as coisas mudaram, porque o encanto se desfez, e a explicação é tão simples : a vida precisa de liberdade.

    A borboleta sente, certamente, a mesma alegria que tu, quando te visita. Também deve ter sentido essa vontade (de te capturar), porque é natural, é instintivo, mas ela sabe que tu não seria o mesmo, se ficasse refém.

    Sabida, essa borboleta, né? ;)

    * Lembrei dessa, ó :

    http://www.youtube.com/watch?v=18QawoPIQ1o&feature=related

    Uma doçura, esse texto, lindo e terno. Gostei demais. ^^

    DQLS, SGRD.

    ℓυηα

    ResponderExcluir