quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Desabalada carreira...

Andando embalado, numa descida, quando penso em parar algo me empurra...

Vou descendo a ladeira...

Agora correndo...

Não sei onde a ladeira vai dar... Nem vejo nada a minha frente... Vou seguindo...

Cantarolando: “Cento e dez, cento e vinte, sento e sessenta, só pra ver até quando o motor agüenta”...

Vou correndo... O chapéu de ontem caiu... Está rolando na rua... A flor do paletó espedaçou com a força do vento...

Vou descendo... Alguns obstáculos aparecem, desvio numa perfeição de dar inveja ao recordista mundial de corrida com obstáculo (que não sei quem é).

Claro! Meu dom de ser desastrado trago comigo, então vou tropeçando, derrubando latas, pessoas, pedindo desculpas, mas seguindo... Sigo.


Ali na frente... Bem na frente, vejo uma pessoa... Correndo também, estará correndo de mim? Não sei, vou atrás, vou seguir, vamos ver onde vai dar...



[Estamos vivos e isto é tudo é, sobretudo, a lei, dessa infinita Highway].






.

4 comentários:

  1. É ando assim tbm...
    Seguindo(so que mais calma rs)sem saber pra onde nem pq,mais vou.Aqui não da mais pra mim.
    Quero um novo horizonte.
    "Que a estrada vai além do que se vê"

    ResponderExcluir
  2. Ando assim tb. às vezes corremos tanto e nem sabemos para onde, por que...

    Seus textos são excelentes, sempre acompanho.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. ♪ "Eu acho que sim, você finge que não" ♫

    Rs

    (Daqueles)

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  4. Eu sou um pouco mais desastrada. Nesta corrida, já teria caído e ralado o joelho...
    Mas, se você ainda consegue se manter correndo, vai em frente!!!!!
    Depois, me conta onde chegou, tá?!
    Beijos

    ResponderExcluir