domingo, 13 de dezembro de 2009

Filosofiazinha de Domingo. (ainda fora deste mundo)

Stress...
Depressão...
Síndrome do Pânico...
Obesidade...

Bem vindo ao Vosso planeta.

É o homem deixando de ser homem. É a perda de identidade. O sofrimento atual, essas doenças psicossomáticas, são frutos do nosso sentimento de “derrota”, de estar fora do círculo vicioso que nos cerca. Pertencimento. Hoje temos que pertencer. Quando por algum motivo o sujeito perde o pertencimento. (emprego, carro, esposa [marido], corpo sarado, rosto liso e etc.) ele se sente excluído do sistema, do mundo, ele deixa de pertencer. Deixando de pertencer deixa de existir, aí é que começa tudo isso que está ali em cima.

Portanto! A maior parte do mal da nossa sociedade (atual) é fruto da perda de identidade, queremos ser como os outros. Esses outros, são modelos impostos por quem detém o poder.

Botox.
Lipoaspiração.
Horas e horas de academia.
Salada e verdura.
Nada de álcool.
E afins...

Quem não se enquadra nesse sistema, está fora.

Cigarro.
Álcool.
Sedentarismo.
Horas e horas... Sentado lendo um livro, ou não.

Coisas dos séculos passados.

Agora não temos tempo a perder com isso não, temos que correr, correr, mesmo que seja na esteira. Corra!

Não podemos mais ser a gente mesmo, temos que seguir as tendências.

Tendências? De quem? Pra quem?

BALELA.

Quero beber minha Brahma gelada, curtir meu Rockn Roll e não sofrer de Stress.


Quero ser eu! Mesmo sabendo que eu não sou deste planeta. Mas serei sempre eu, no mundo dos outros.

6 comentários:

  1. Por incrível que pareça, apesar de toda a diversidade nunca a sociedade buscou estar tão igual uns aos outros.
    Todo mundo alto, magro, saudável, jovem.
    Quem está diferente, está fora.
    Se engordar uns quilos já vem todo mundo comentar: vc tá um monstro...

    Triste.

    ResponderExcluir
  2. sábio o homem que inventou a sertralina!

    ResponderExcluir
  3. Ser eu no mundo dos outros é ser eu estrangeiro, mas assim mesmo se é. Estranhando-nos descobrimos que vale ser quem se é: diferente, estrangeiro, pessoal, eu mesmo.

    ResponderExcluir
  4. To bem, bem, bem! e aí o que que tem?rs
    Tu não me conhece e nem eu ti também!
    J.R. isso me lembra aquele seriado Dallas, ok J.R. estamos seguindo o fulano tal...rs
    Brincadeiras a parte, teu espaço é muito legal, adorei o texto tô fora disso de botox, lipo, sou da geração saúde! Meia louca, mas ainda nos parâmetros , digamos, normais da vida.

    Achei aqui, li, gostei, fiquei!

    ResponderExcluir
  5. Eu me sinto bem na minha pele, sendo quem sou, fora dos parâmetros que não me interessam.

    Os outros se incomodam comigo, eu não me incomodo com eles. ;)

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  6. Sou do mesmo planeta que você e a Luna.
    Estou bem comigo. Com o que gosto e desejo. Me aceito. Não preciso seguir padrões.
    Me acham louca?! Que seja então! Porque sou feliz assim!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir