segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Partidas e chegadas.

Arme sua rede! Mate a sua sede, eu estou aqui. Se desarrume, tire o perfume, bagunce seu cabelo, coloque a cara de sono! Não esqueça, acenda o Almíscar sou escorpião!
Ambiente energizado. Venha e me chame de amado, o Chico, o Tom e o Vinicius vão comemorar.

Tem pausa para o chá! Em seguida as mãos vão se encontrar e tudo, tudo irá recomeçar.

Estou chegando, não trago pressa, nem grana e nem festa, chego em silêncio à luz do Luar.

A mala.
O carro.
A desculpa.

Deixei tudo lá fora pra quem quiser levar.

Voltei não por outro motivo, nem sei o de ter saído, mas fui pensando em voltar.

Quando você falar, não conte sua história, não quero saber o que fez no seu tempo de sem mim.

Da rua.
Do tempo.
Da chuva.

Também sei como lidar.

Voltei. Abra a porta e sorria. Esse é meu troféu.

6 comentários:

  1. Tudo o que vc escreveu é tão real e tão pulsante.
    Quando terminei de ler, percebi que meu coração estava batendo mais forte. De emoção. Eu leio muito (acho), mas é difícil alguma leitura me dar essa sensação. Acho que se alguém ficasse com o coração batendo mais forte com algo que eu escrevi, eu iria às nuvens. Vc tem esse dom, ou digamos, talento, vá em frente!
    bisou

    ResponderExcluir
  2. ...de um delicadeza sem fim nem medida...mas ao mesmo tempo vai no fundo!!! Bom ler teus posts... Beijos

    ResponderExcluir
  3. Daniela Assunção1 de outubro de 2009 18:43

    Juuuuu!!
    Lindo, lindo... Puxa! Que texto lindo!
    Fiquei pensando que daria até pra musicar...
    Beijo,
    Dani

    ResponderExcluir
  4. Quero partidas e chegadas assim! (ok, mais chegadas do que partidas...)
    Esta vontade de estar junto e deixar todo o resto do lado de fora. Nem é necessário saber sobre o que o outro fez enquanto estavam separados... porque só o agora, só o estar juntos é que importa!
    Quanto sentimento, quanta poesia!
    Adoro!
    Bom final de semana,
    Beijos

    ResponderExcluir