domingo, 16 de agosto de 2009

Do lado de lá, tudo é diferente.

O muro nos protege, do lado de cá estamos seguros, incólumes. O eu verdadeiro fica guardado, temos dois Eu’s? Acho que temos dois. Do lado de cá do muro, podemos assumir várias identidades, podemos ser vários Eu’s, estamos cercados por outras pessoas que também têm seus Eu’s múltiplos, cada um sendo o que quer ser, de acordo com a conveniência. Não tendo o recurso do olhar, que não nos deixa mentir. Do lado de cá do muro tudo são flores, literalmente. Todos são bons! O mal não existe, quem coordena toda a “bagunça” é a imaginação. Agora, atravessando o muro, as coisas mudam. Eu sou eu mesmo e você é você, os outros? São os outros de verdade, sem tecnologias na assistência (eventuais duvidas, sabe como é). Sem muro, sem mentira, agora o olhar é quem dá o tom, tem o toque, tem o gesto, tem aquele monte de coisa que a gente sabe como é! Caiu o muro, a personalidade vem à tona, a máscara cai. Indefesos os falsos eu’s atacam o inimigo, estão acuados, temem perder a soberania conquistada com a ajuda do muro, longe de suas cidadelas sentem-se perdidos.

Quebrem a muralha! Ainda é tempo.

Chega de separações, discriminações, repartições e ães e ões e tal!

Somos todos iguais, somos todos a mesma M...(desculpem-me, não achei mais nada apropriado).

Só quero deixar meu protesto contra os muros. Virtuais ou não.

5 comentários:

  1. Depois que li o texto anterior, fui comentar e caí... Entrei para comentá-lo e já havia outra inquietação! hehe Que bom! Adoro as overdoses criativas!
    Sobre o texto anterior, às vezes penso no fim. Já cheguei ao ponto de escrever como gostaria que fosse meu velório. Só para garantir que não me mandam para o novo começo com aquela blusa que eu não gosto...rs
    Sobre os muros, é tão fácil ficar escondido e espiar por um buraco. E é tão fácil se enganar espiando por ele também! O bom mesmo é subir no muro e olhar sem medo. E se as ideias baterem, pular para o outro lado e, quem sabe, pular o outro e conhecer os muros vizinhos... hehehe
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Muros, interessante...me lembrei do filme "the wall"...
    bem...desculpe o sumiço.
    para divãlosofar é preciso viver...eu precisava sair mais..ai dei um tempo.

    bjo

    ResponderExcluir
  3. amay!
    temos que mostrar quem somos, cla-ro!

    adorei o blog, to seguindo :)

    ResponderExcluir
  4. no fim das contas, somos todos farinha do mesmo saco...

    muuito massa o tema do texto!
    adorei

    ResponderExcluir