quinta-feira, 1 de outubro de 2009

A serra cega.

Vou te emprestar uma serra, bem pequenininha! Sim, e cega pra dar bastante trabalho.
Quem mandou querer se acorrentar?
Vou te ajudar claro, alguma vez te neguei algo? Mas não vou cerrar nada! Te emprestarei a serra e nessas condições. Você vai ficar ali serrando, serrando querendo livrar-se, e teu suor vai te fazer refletir.

Quando avisei, não ouviu! Não quis nem que eu terminasse a conversa. Agora! Ta aí, corte a corrente com a serra cega.

A serra cega ensina. O aço liso da serra em contato com o aço liso da corrente vai ensinando aos poucos, o contato dos lisos vai te mostrando o quão pode ser perigoso contato de iguais. Duros X Duros. Um querendo mostrar ao outro quem é mais forte, um querendo levar vantagem em cima do outro.

Vamos não pare! Corte a corrente que te prendeu.

A corrente já tem um vinco, ela está cedendo ao corte da serra. Será que a corrente é mais sensível que a serra? O que é sensibilidade você sabe?

Não né? Nem deu tempo de aprender a ver o mundo de outra forma.

Agora você está fazendo o que sempre fez, serre no vinco, não saia do trilho feito por você, sempre no mesmo lugar, machuque a corrente, sempre ali, se mudar de posição não irá serrar! Machuque, machuque, sei que você é boa nisso.

A fenda aumentou! A serra está cada vez mais cega! O contato dos lisos está cada vez mais evidente.

Lisos e duros X Lisos e duros te lembram algo?

Enxugue às lágrimas! Ainda é tempo de felicidade. Afinal, a primavera começou agora.

10 comentários:

  1. Dessa vez definitivamente voce "cutucou" algo em mim...rs Este texto remete à reflexão, inspira...

    Beijos menino bonito !!!

    Luci...

    ResponderExcluir
  2. Daniela Assunção1 de outubro de 2009 18:39

    Oi, Ju!
    Disse que queria voltar aqui pra ler com calma...
    Gostei do texto, tem um estilo muito bom. Fiquei pensando sobre o que quis dizer na mensagem que passou...
    E o final, é simplesmente lindo! Deixou um quê de esperança no ar... Adorei!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. oi,
    Essa foi forte, hein?
    Fiquei procurando adivinhar o significado de cada metáfora.
    Uma obra-prima. Espero que muita gente venha a ler e daqui a 50 , 100 anos esse texto provoque a mesma admiração que os textos de Kafka provocam hoje.
    Obrigada, hoje sinto vontade de agradecer pelo texto.
    Gostas de Kafka?


    Sabe que eu também prefiro bicho solto? Me dá uma pena ver os peixes presos em aquário. Gostei do que contou sobre o seu Labrador. Vc tá parecendo marido em dia de briga, teve que ceder a cama, haha.


    bisou

    ResponderExcluir
  4. essa nossa pontinha de vingança de oferecer a cerra cega, reflete de forma contraditória, mas bem real, o amor maior do mundo... percebeu? rs... AMEI!

    ResponderExcluir
  5. Cara, que doido!!rs
    Doido e divertido e, causador de reflexão.


    beijos

    ResponderExcluir
  6. ah agora sim!!! adorei...por isso q reclamei, pq o seus comentários estão entre os que mais gosto de ler.

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Comemos as raízes depois que as folhas murcham.
    Tem flores de lótus aqui pertinho de casa. fiz um post com fotos e uma historinha. Vc leu? Não foi naquela época que vc começou a ler meus posts?

    Vc lê mesmo o que escrevo. A raiz de lótus era somente um detalhe no texto.

    Sei que vc sabe o que é template. Foi mais para a minha mãe que tenho certeza, não sabe.

    bisou.

    ResponderExcluir
  8. Sei que é fds..massssss adoro te ler....não demoraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa rsrsss

    Beijos

    Luci...

    ResponderExcluir
  9. Putz...voce também curte o Boss...é o cara... essa gaita danada de boa me acompanha desde a adolescência...curtí muito Boss aí no Embaré, minha família é toda daí, mãe santista..adoro a terrinha !!!!
    Fidelidade??? E como levar a vida a um bom termo sem ela?...Detalhe : fidelidade não é circunstancial, é factual !!!! Sempre serei..rs




    Beijos...

    ResponderExcluir