domingo, 3 de janeiro de 2010

O que será que me dá, que me bole...

O que será que vai ser?
Quer saber? Eu não quero nem saber!

Arranquei o rótulo. Larguei a definição o conceito. Dessa vez nem li tua bula.

Não sei o que é... Nem se vai ser.

Só não quero ser o que já foi.

Vamos assim, sendo desse jeito de agora. Vamos ter um ao outro, sem divisões, vamos usar nossas asas. Vamos voar por aí, mas sempre pousar no mesmo ponto.

Ontem no teu riso grande vi muita coisa legal! No teu papo com os meus, no teu interesse nos meus, no teu olhar pro meu.

No teu jeito sem graça...
Na tua vontade de ficar tendo que partir, entristeci.


No teu “Oi” pela manhã renasci.

Vamos ir sem combinar a hora, nossa hora vai chegar, nossa estrela há de brilhar... Vamos ir... Sem pressa de chegar.



Deixa ser como será! Eu vou sem me preocupar e crer pra ver o quanto eu posso adivinhar...”.





[renascendo].

4 comentários:

  1. A sabedoria esta na paciencia!

    Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços, que rio e danço e invento exclamações alegres, porque a ausência assimilada, ninguém a rouba mais de mim." [Carlos Drummond de Andrade]

    Feliz novo ano!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que doce.
    E um otimo 2010 pra vc!

    ResponderExcluir
  3. Perfeito!
    É isso mesmo. Arrisque!
    Faça de forma diferente, inove!
    Sei que acreditar não é o problema...
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. com cautela, com calma...deixando acontecer!
    eu bem que queria ter um pouco disso!
    ;)

    beijos

    ResponderExcluir